Mulheres Reais - Ovelha Negra Intimates | lingerie confortável e sexy - sutiã, calcinha, body e harness
Participar da Lista de Espera We will inform you when the product arrives in stock. Please leave your valid email address below.

Mulheres Reais

Na foto: Sutiã Tuttan amêndoa + Calcinha Tuttan amêndoa

Para a Ov, o dia da mulher é uma data mais política do que comercial. Por essa razão, trouxemos aqui hoje uma mulher importante na nossa história, que muda a vida de tantas outras. Para este dia, quisemos entender como é trabalhar a auto estima mulheres, e ver a transformação pela qual podemos passar quando estamos seguras de quem somos (e de que somos maravilhosas!) e empoderadas. Acompanhe aqui a história da Dani, a Fotógrafa de Mulheres Reais, nossa parceira que faz muitas das fotos da Ov. Ah, tem spoiler no final da matéria, fica atenta! 🙂

 

Ov: Quem é a Dani? 🙂
Dani Antunes: Sou uma mulher de 35 anos muito bem resolvida! Sou casada com o Giu, mãe do Eric e do Gu. Já fui mais animada, mas hoje prefiro um sofázinho com série em casa. Sou feminista, ranzinza, mas com um coração mais mole do posso admitir. Ah, e sou fotógrafa! Mas caí na fotografia de paraquedas.

 

Na foto: Body Ovelha Negra preto

Ov: Quando você decidiu assumir um primeiro projeto como fotógrafa? Como isso aconteceu?
Dani Antunes: Meu segundo filho nasceu em 2009, e eu meu marido decidimos que eu ficaria em casa até ele desmamar. Era uma criança perfeita, que não chorava (juro, o meu mais velho era impossível). Eu tinha muito tempo ocioso, então comecei a fotografar ele despretensiosamente, não sabia nada de fotografia e só tinha uma câmera em casa, dessas de pilha. Postei as fotos nos saudosos Fotolog e Orkut, e para a minha surpresa comecei a receber não só elogios, mas pedidos de orçamento. Como eu poderia atender alguém com uma câmera de bolso em que mal cabiam 50 fotos na memória? Pensei em investir num cursinho, e foi quando me apaixonei pela fotografia! Meu filho virou meu modelo, e fiz mais um curso, depois outro e mais outro. Minha vontade era abrir um espaço para fotografar crianças e famílias, mas eu não tinha grana e morava numa casa de 3 cômodos cedida pela minha sogra. Resolvi ir em um congresso e pela primeira vez tive certeza de que a fotografia faria parte da minha vida para sempre. Assisti profissionais de fotografia feminina e ali mesmo decidi que abriria meu estúdio de fotografia para mulheres! Em agosto de 2012 fiz mais um curso, desta vez focado em fotos de estúdio. Em dezembro daquele mesmo ano eu tinha meu estúdio aberto, e só terminei de pagar o financiamento no ano passado (2019). Na cidade onde eu morava não tinham estúdios, e eu achava que iria arrasar atendendo agências de modelo, mas elas procuravam profissionais experientes, de fora. Comecei então a chamar conhecidas minhas completamente fora dos padrões de agência de modelos e vrá! Acertei em cheio. Abri as portas para um público que estava negligenciado, e não existiam profissionais dispostos a atender mulheres fora dos padrões. Sempre detestei essa ditadura da beleza, principalmente por acreditar que TODAS nós somos incríveis! Mostrar isso para o mundo virou minha meta na vida. É claro que, no começo, tudo era meio tímido, as mulheres não estavam acostumadas a fotografar no estilo capa de revista, principalmente por não serem o que viam nelas. Quando faziam ensaio era em lugares externos, com a família ou por causa de algum motivo específico (casamento, gestação, aniversário). Eu cheguei dizendo que nós podemos fazer um ensaio sem motivo só por que queremos… e isso assustou, mas continuei clicando outros eventos até que em 2015 decidi que só fotografaria ensaios femininos e, de lá para cá, foram mais de 2 mil mulheres clicadas por mim.

 

Na foto: Body Ovelha Negra preto

Ov: E qual seu olhar sobre ensaios de lingerie, como mulher? Você vê diferença para um ensaio de roupas comum?
Dani Antunes: Vejo muita diferença. Ainda há um tabu de que mulher não pode ousar, que é errado, pecado, etc… muitas acham que se forem vistas num ensaio de lingerie estarão dando abertura para o falatório, mas o povo fala de qualquer maneira (né), então vamos dar motivo! Todas as clientes acabam fotografando de lingerie no final, por ser uma vontade quase unânime, mas muitas delas morrem de vergonha de admitir.

Ov: Você não usa photoshop, por quê?
Dani Antunes: Por achar uma extrema falta de respeito com a cliente. Quem sou eu para decidir o que está “feio” na foto, ou para “arrumar” algo no corpo de alguém? Pergunto antes quais os pontos altos e baixos de cada mulher e com estas informações eu faço a produção e as poses para maximizar o que ela mais ama em si e minimizar aquilo que possa incomodar, dessa forma o photoshop não se faz necessário. Uma boa make, a luz certa e uma mulher confiante de que está arrasando conduzem naturalmente um bom ensaio para mim!

 

Na foto: Cropped Phantom + Calcinha Nina branca

Ov: Você acredita que o excesso de tratamento tenha ajudado a construir uma imagem inatingível de corpo feminino?
Dani Antunes: Absolutamente sim! Existe um padrão de beleza que, além de ser impossível de ser alcançado, padroniza as mulheres. Ele tenta deixar todas nós parecidas para depois reclamar que nós não somos autênticas o suficiente. Eu vejo no instagram mulheres muito dentro do padrão e que ainda assim usam ferramentas para “melhorar” o corpo, a pele, etc. A busca pela perfeição é tão absurda que até plástica na ppk elas fazem por estarem acostumadas a verem outras “perfeitas” nas revistas de nu. Eu acho importante demais essa desconstrução do que é ser perfeito. Sermos felizes com nossas diferenças e aprender a amar cada parte nossa é o caminho.

Ov: Você acredita que isso possa mudar? Como?
Dani Antunes: Já está mudando, devagar, mas está. Através de influencers de body positive, marcas abraçando a diferença dos corpos, celebridades sem medo de mostrar sua beleza real. Essas pequenas atitudes vão dando força, e vamos vendo que não estamos sozinhas, que é normal ser normal.

 

Na foto: Sutiã Nina roxo

Ov: Existe alguma diferença entre o olhar masculino e o feminino por trás da câmera? Qual é?
Dani Antunes: Faz toda a diferença, e dá pra ver de longe quando um ensaio foi feito por um homem. Poses focadas na sexualização e fotos feitas para a apreciação de outros homens são alguns critérios. Quando o ensaio foi feito por uma mulher, ela busca enaltecer muito mais aquele corpo, busca exaltar o amor próprio, o sorriso, o olhar; Busca uma fotografia em que a mulher se olhe e diga “Eu sou maravilhosa mesmo, hein!”. É uma sensibilidade diferente.

Ov: E falando das suas clientes, você percebe alguma diferença na auto imagem que elas tem dos próprios corpos? Como o resultado do seu trabalho interfere na auto estima delas?
Dani Antunes: Durante o ensaio vou mostrando algumas fotos no visor da câmera mesmo e elas dizem “não pode ser eu”, “como eu sou assim maravilhosa e nunca percebi”. Algumas se emocionam, outras ficam eufóricas se achando modelos, é lindo! E depois que recebem o ensaio pronto, me escrevem agradecendo por terem percebido como são tão maravilhosas quanto qualquer famosa que elas admiram.

 

Na foto: Sutiã Nina branco + Caleçon Harley branco

Ov: Por fim, qual mensagem você deixaria para todas as ovelhas que curtem seu trabalho neste dia tão relevante?
Dani Antunes: Eu venho aqui com um recado muito importante: o de que os padrões só foram criados para serem quebrados por nós, mulheres fortes e conscientes! Vamos acabar, de uma vez por todas, com essa ideia da “mulher ideal” e da “mulher perfeita”, até porque, todas nós somos ideais e perfeitas! Nossas diferenças nos fazem bonitas e ainda mais fortes, e não devemos ter vergonha delas. Pelo contrário, devemos ter orgulho! Acredite na sua beleza, ela é diferente de todas as outras belezas, ela é só sua. Não se compare com ninguém e o mais importante: faça o que tem vontade de fazer. Sempre.

 

Na foto: Sutiã Harley branco + Calcinha Nina branca

Nosso próximo projeto com a Dani é clicar a coleção de Pole Dance da Ov, que chega em abril no nosso site! Feita em parceria com a Clara Averbuck, ela visa trazer poder e confiança para todas nós. Vamos falar mais sobre isso num evento exclusivo para clientes e amigas no final de março, fiquem ligadas nas nossas redes pra ficar por dentro de tudo o/

 

 

Dani Antunes atende em Curitiba e faz turnês pelo Brasil durante o ano,

acompanhe as redes dela para conferir as datas:

www.daniantunes.com
@fotografademulheresreais
Whatsapp: (41) 997890737

Estúdio | Fotógrafa de Mulheres Reais

Rua Pedro Correa da Cruz, 54 – São Braz, Curitiba – PR, 82310-190

Envie um Comentário

Ov pra Curta a Ov no Facebook! :D

Nosso Insta
Mostra pra gente o quanto você fica linda de Ovelha Negra com o #SouOv pra aparecer por aqui!

    Quer saber tudo sobre a Ov? Deixa seu email :)

    * Não enviamos spam, e você pode sair da lista quando quiser ;)